04/08/2009

Afinal, quem sou eu?

Eu sou Gisele, 19 anos, estudante.

Sou sincera (até demais, ao ponto de me acharem grossa), decidida, consciente e simpática (com quem corresponde), não curto pessoas falsas, efusivas, e não tolero meios-termos, comigo é assim, ou você é ou você não é, ou você quer algo ou você não quer, pessoas indecisas e confusas não ganham minha admiração!

Me admiram pessoas de caráter... humildade, simplicidade e gentileza vão muito além de qualquer rostinho bonito, e de todo o dinheiro do mundo! Tenho a consciência de jamais fazer com os outros, o que não gostaria que fizessem comigo, acho que isso me faz uma pessoa melhor!

Sou à favor de doação de sangue, órgãos, e de trabalhos voluntários, se cada um fizer a sua parte, teremos um mundo melhor! Apesar de não simpatizar com a prática, acho que a legalização da maconha e de alguns outros entorpecentes daria um fim ao tráfico e diminuiria a violência, já que vai de consciência, quem quer usar, sempre usa, sendo proibido ou não...

Às vezes digo coisas que as pessoas apesar de precisarem, não gostariam de ouvir, mas digo pensando no bem daqueles que gosto, posso até brigar por causo disso, mas sou mole, sempre me desculpo depois, pois pra mim, amizade é muito mais do que diversão, amizade é confiança, respeito, reciprocidade e afeto, coisas que você não se encontra em qualquer esquina, por isso preservo os bons e velhos amigos, mas não me privo de ampliar meu ciclo de amizades, se eu achar que vale apena.

Gosto de festas, de dormir, de assistir um bom filme em casa, de tomar tereré, de não fazer nada num domingo, sou do tipo que tudo (ou quase tudo) me diverte, aqui não tem frescura! Gosto de música, conversar (com quem sabe), ouvir, escrever, tanto que, mesmo sabendo que ninguém irá ler, faço com o maior prazer!

Sem preconceitos ou qualquer outra idéia fútil na cabeça, reservo espaço pra coisas mais importantes. Um pouco persistente e fiel àquilo que acredito ser o certo a se fazer, seguindo princípios, que ao meu ver são valiosos, com a intenção de aprender e aperfeiçoar sempre, cada dia é um recomeço, só que mais sábio, pois as escolhas que eu fizer agora, retornarão depois, que eu faça a escolha certa, ou mude, assim que perceber o erro...

Tenho sede de viver, aprender e crescer, mas sem esquecer as coisas simples da vida, o que me faz bem, o lado bom que existe em mim, em quem está a minha volta, e por mais que o tempo passe, eu vou continuar sendo essa menininha, cheia de gracinhas e piadinhas bobas pra contar, na tentativa de segurar o riso, apesar de nunca dar certo...
É, acho que sempre serei criança. HAHAHA!

Acabo de me tornar caloura de Arquitetura, que é o que eu sempre quis fazer nessa vida, e apesar de ter que ficar longe de todas as pessoas que eu amo e que me fazem bem em busca desse sonho, espero me formar em 5 anos, e ser uma profissional realizada com a minha escolha!

Enfim, acho que isso é um pouco de mim! :***

24/10/2008

Mais um ano se vai...


Depois de dias ausente por motivos diversos, estou de volta e à todo vapor, pra expor pensamentos confusos e incertos sobre os últimos tempos...

2008! Um ano e tanto, cheio de alegrias, tristezas, surpresas, e principalmente um ano de muito aprendizado, eu diria que envelheci mentalmente três anos nos últimos meses, isso seria bom, ou ruim!? Se aquele ditado é verdadeiro: ‘há males que vem para o bem’, então eu diria que tô no caminho certo...

Dizem que o tempo voa... e como voa! Parece que foi ontem meu primeiro dia de aula, no qual já chegava chorando, pois sabia que seria ‘deixada’ com aqueles desconhecidos pela mamãe, eu era chorona demais (ainda sou um pouco)! E agora estou aqui, terminando o Ensino Médio, quase 18 anos, quase universitária, cheia de idéias e planos!

Este é um ano super decisivo, apesar de tudo e devido à tudo, o melhor já vivido, que venham outros melhores! Daqui em diante tudo pode acontecer, esses próximos meses irão decidir o que vai ser de mim, o que vai mudar, e o que vai continuar assim, e por mais que certas coisas possam mudar, a essência sempre fica, a parte boa dela (claro) e assim pretendo seguir, tentando melhorar a cada instante, pois o mundo vive em constante mudança, e eu sempre em busca de melhorias, como um pássaro que vôa em busca da liberdade!

Aprendi muito ao longo desses onze meses que passei, vivenciei ótimos momentos, e também dias terríveis, conheci pessoas que nem merecem ser citadas, porém tive o prazer de desfrutar da companhia de pessoas nas quais eu não quero ficar sem, soube valorizar o que realmente merecia valor e abrir mão do que não me fazia tão bem quanto imaginava, aprendi que certas decisões são únicas, persistir em ‘casos perdidos’, como já diz o adjetivo, é perda de tempo, não insista, tente outro ângulo, talvez noutro possa ter melhores resultados.

Aprendi que dar importância a opiniões alheias é privar-se de pensar e agir ao seu modo, seja você, pense como você, e viva como você achar ideal, pois ninguém vai te consolar quando você se frustrar por não ter feito isto, ou dito aquilo, as pessoas adoram recriminar, mas ninguém vai te segurar quando você cair, então, se é pra proteger-se por si só, que aja por si só...

Aprendi que a vida é uma viagem sem volta, portanto, aproveite-a da melhor forma possível, brinque, jogue, ame, beije, estude, brigue, se desculpe, dance, beba, cresça, viva... Desde que não fuja todas as regras da sociedade, não vá parar na delegacia, e não seja despreocupado com os outros e o mundo no qual faz parte, o resto se resolve...

Aprendi também que ainda há muito que aprender, isso é só o início, só o ínicio das nossas vidas, a vida começa agora, o meu mundo começa aqui! O que escolher agora, retornará depois... Tenho sede de viver, aprender e crescer, mas sem esquecer o que é bom, o que me faz bem, as coisas boas que existem em mim, e em quem está a minha volta. Eu vou ser feliz independente do rumo que tomar, pois eu sei o que quero, e sei como chegar lá...

Por mais que o tempo passe, eu vou continuar sendo essa menininha bobinha, chorona, risonha e sempre cheia de gracinhas e piadinhas bobas pra contar, pois esse meu lado cômico eu não quero esquecer jamais, e vá crescer, que eu sempre serei criança...

27/08/2008

Legião Urbana - Pais e Filhos (trecho)

[Sou uma gota d'água
Sou um grão de areia
Você me diz que seus pais não lhe entendem
Mas você não entende seus pais
Você culpa seus pais por tudo
Isso é absurdo
São crianças como você
O que você vai ser
Quando você crescer?...]


Já dizia nosso querido Renato, que os filhos culpam os pais por tudo, que relatam não serem compreendidos, mas, na verdade, eles também não compreendem seus pais...

Eu sei como é, sei que essa super proteção materna/paterna muitas vezes sufoca, que ficamos irritados com algumas atitudes, mas sei também que fazem isto com a melhor das intenções, pois eles desejam sempre o melhor pra nós, desejam tudo aquilo que não tiveram tempo e oportunidade de conquistar, desejam que sejamos melhores, mais fortes, dedicados e sábios...
Desejam nos proteger de tudo que possa nos atingir, e nos privar do que possa nos fazer mal, por mais que isso pareça chato! Eles costumam exagerar nas atitudes, e nós filhos, nas reclamações, mas no final sempre (ou quase sempre) dá certo, às vezes discutimos, nos magoamos por besteira, mas voltamos atrás, nos desculpando por nossos atos mal pensados.
Mesmo com esses pequenos conflitos, não queremos ficar sem nossos pais, essas pessoas que tanto se dedicaram a nós, pensar na hipótese de perdê-los é entristecedor.

E é por isso que eu digo, por mais que pareçam caretas, enjoados, entenda que eles só querem o seu bem! Valorize seus pais, e todas as outras pessoas nas quais você gosta, discuta, pois essa é a única forma de demonstrar seu ponto de vista, mas peça desculpas depois, caso você ofenda alguém, ou se arrependa do que disse, passe o máximo de tempo que puder com eles, faça questão de demonstrar que mesmo longe você não o esqueceu, demonstre o quanto você gosta deles, até porque, você vai sentir falta de fazer isso um dia, então aproveite, ser lembrado é uma felicidade inexplicável, faça alguém feliz!

20/08/2008

Igualdade, já!

A Imprensa sempre teve como objetivo informar, notificar, comunicar, seja um acontecimento nacional e/ou mundial... Mas nos últimos tempos isso tem sido modificado, boa parte da 'imprensa' passou a agir por interesses econômicos, se é interessante eles publicam, se o fato gera polêmica, é bem retratado, mas se o fato é por eles visto como insignificante, mal anunciam (se é que sempre anunciam)...

Todos os dias morrem milhares de pessoas, muitas delas crianças, boa parte da classe baixa! É, pobres, por serem como são, e pelo fato de tudo que há na sociedade ter um laço com a política, e também por nossos representantes serem tão incapazes de fazerem o que se deve fazer, pra ao menos amenizar os motivos dessas mortes (que quase todos nem se recordam), essas crianças ficam esquecidas aos nossos olhos e ouvidos, crianças essas que tiveram uma vida miserável, e uma morte vista como insignificante ao ver da imprensa, já que, desde que me conheço por gente NUNCA vi fazerem tanto tumulto por alguma pobre criança que teve um fim triste como o da Isabella (que de tanta polêmica, todos jamais esquecerão), aliás, nunca se preocuparam em investigar e retratar quem o fez, como o fez, quando fez e por quê fez...

Mesmo todas essas crianças sendo iguais (no sentido humanitário), já que todas possuíam sentimentos, sonhos e vontades, são tratadas como diferentes! É, ainda há quem faça a separação de seres humanos como nossos antepassados, você é o que é devido à cor da sua pele, à sua conta bancária, e ao que você representa na sociedade, essa vergonhosa sociedade que não sabe valorizar que todos os seres, cada um de um jeito, têm SIM, a sua importância, e é por não achar isto nada justo, que eu tento dizer o que realmente penso, quem sabe assim, alguém concorde comigo, até me apóie, e sucessivamente, até que isso possa ser revertido! Já que uma única pessoa não muda o mundo, mas quando todas elas se unem, a mudança é grandiosa, ao menos ameniza um pouco do que é necessário a se fazer, faça a sua parte, faça o que achar que deve ser feito e que ao mesmo tempo cause efeito.

(Sem falar nas outras milhares formas de desigualdade, né?)

;*

18/08/2008

Liberem a maconha!


Todos sabem que a liberação da maconha no Brasil é um assunto super polêmico, desejado por uma pequena parte da sociedade, causando discussão aos que discordam.
Eu creio que a liberação da maconha não traria benefícios, mas, que seria melhor (menos ruim, né!) do que anda sendo a proibição, inclusive, penso que a legalização de todos os entorpecentes seria positivo analisando a segurança pública, já que o tráfico seria banido, e com isso a violência e todos os outros malefícios que ocorrem devido ao tráfico teriam um fim.

Pra mim, sensatez e ética é como educação, vem de berço (ao menos deveria vir). Os meus pais me ensinaram o que é certo e errado, o que é ideal e o que é imoral, do mesmo modo que me ensinaram como eu deveria agir e me comportar. Tudo bem que, há filhos que têm pais super educados e sensatos, e mesmo assim fogem da linha, não tirando proveito de nada que lhe foi ensinado, mas os usuários não são mais crianças, sabem muito bem quais os prejuízos e a situação complexa de quem é dependente, sabem inclusive, que pode ser um caminho sem volta...

Mas não é bem neste ponto que quero tocar, o que estou tentando dizer é que, com a liberação da maconha, cabe a cada um decidir o que é melhor pra si, assimilando o que ele vê como ideal pra si mesmo, pois aqueles que não foram bem aconselhados se forem da vontade e/ou índole deles se tornarem um usuário, a proibição não será impedimento algum, já que, quem quer, usa, e olha que nem sempre usa escondido, aliás, cada dia que passa é mais comum ver cenas de usuários em público.

Acredito que a dedicação dos pais influi muito nisso, uma boa conversa familiar evita sérios problemas futuros, digo por mim mesma, os meus pais, meus tios, sempre conversaram, alertaram, nos mostraram os dois caminhos, e felizmente, na nossa família, só tiveram escolhas para o caminho do bem, graças aos bons conselhos que tivemos.

Enfim, mesmo não simpatizando com os entorpecentes, eu sou a favor da legalização da maconha no Brasil, com intuito de melhorar muitos problemas sociais, e quem sabe posteriormente, vivermos com um pouco mais de paz e sossego. E aos futuros usuários que escolherão vivenciar esta situação lastimável, só me resta desejar que percebam a tamanha burrice a tempo de se reabilitar e voltar a viver, e a quem não cair em si, que cometa esse suicídio banal!

15/08/2008

Fogo - Capital Inicial (trecho)

[Você é tão acostumada
A sempre ter razão
Você é tão articulada
Quando fala não pede atenção
O poder de te dominar é tentador
Eu já não sinto nada
Sou todo torpor

É tão certo quanto o calor do fogo
É tão certo quanto o calor do fogo
Eu já não tenho escolha
Participo do seu jogo
Eu participo...]


Nosso genial Capital Inicial, com letras tão significantes, estimulam minha linha de pensamento!
É... o ser humano é mesmo manipulador! Quando acha que tem razão, tem razão e pronto, nada o convence do contrário, inclusive, tenta até fazer quem não compartilha da mesma idéia, pensar como ele, e acaba conseguindo, foi assim em todas as revoluções, guerras, aos poucos o que era motivado por poucos, torna ideal de muitos, fazendo com que joguem o seu jogo.

14/08/2008

O que seria decepção?


Dizem que decepção é a perda do encanto, e eu acredito que seja. Pois tudo que você deseja obter e conquistar, é motivado pela esperança, e quando você deixa de esperar, conseqüentemente passa a não se encantar mais com aquilo, deixando de admirar o que te proporcionou uma decepção.

Costumamos idealizar pessoas e atitudes, algumas vezes não só idealizamos, como chegamos até a presenciar fatos, que posteriormente se contradizem diante de outros fatos inversos, fatos estes que não era do seu conhecimento, da sua imaginação ao idealizar 'aquilo', causando uma decepção. Mas se decepcionar não se resume apenas em perder o encanto. A decepção é um sentimento muito dolorido, comparado à dor da morte, que corroe os nossos corações, causando outro sentimento, a frustração, que também não é nada agradável.

Há quem se decepcione, se magoe, chore, e com o passar do tempo acaba esquecendo e valorizando o que realmente vale apena. Porém, há aqueles que chegam ao fundo do poço, perdendo sua alto-estima, o amor-próprio, e a vontade de tentar algo novo, com medo de uma nova decepção, alguns acabam cometendo loucuras (inclusive suicídio), em busca de sentir-se melhor.

Apesar de tantos pontos negativos, já diziam por aí, que a decepção ajuda viver, e COMO ajuda, já que, diante de tal fato, você se policiará para não cometer o deslize de deixar as coisas chegarem a este estado novamente. A decepção torna o ser decepcionado mais atento, desconfiado, medroso e mais fechado, evitando mais uma desilusão. Não existe receita para superar melhor a decepção, mas se sabe que a vida caminha, e que uma lição aprendida com dor, jamais será esquecida. Quanto a quem lhe causou tamanha decepção, a vida tratará de dar o que merece.

Como dizia o Lulu Santos, 'se amanhã não for nada disso, caberá só a mim esquecer, e eu vou sobreviver', e é o certo, esqueça a decepção, esqueça as mágoas, elas maltratam a si mesmo. Analise a situação, tirando proveito disso para seguir adiante, pois mesmo decepcionado sempre há algo construtivo para o nosso amadurecimento e aprendizado.