27 de ago de 2008

Legião Urbana - Pais e Filhos (trecho)

[Sou uma gota d'água
Sou um grão de areia
Você me diz que seus pais não lhe entendem
Mas você não entende seus pais
Você culpa seus pais por tudo
Isso é absurdo
São crianças como você
O que você vai ser
Quando você crescer?...]


Já dizia nosso querido Renato, que os filhos culpam os pais por tudo, que relatam não serem compreendidos, mas, na verdade, eles também não compreendem seus pais...

Eu sei como é, sei que essa super proteção materna/paterna muitas vezes sufoca, que ficamos irritados com algumas atitudes, mas sei também que fazem isto com a melhor das intenções, pois eles desejam sempre o melhor pra nós, desejam tudo aquilo que não tiveram tempo e oportunidade de conquistar, desejam que sejamos melhores, mais fortes, dedicados e sábios...
Desejam nos proteger de tudo que possa nos atingir, e nos privar do que possa nos fazer mal, por mais que isso pareça chato! Eles costumam exagerar nas atitudes, e nós filhos, nas reclamações, mas no final sempre (ou quase sempre) dá certo, às vezes discutimos, nos magoamos por besteira, mas voltamos atrás, nos desculpando por nossos atos mal pensados.
Mesmo com esses pequenos conflitos, não queremos ficar sem nossos pais, essas pessoas que tanto se dedicaram a nós, pensar na hipótese de perdê-los é entristecedor.

E é por isso que eu digo, por mais que pareçam caretas, enjoados, entenda que eles só querem o seu bem! Valorize seus pais, e todas as outras pessoas nas quais você gosta, discuta, pois essa é a única forma de demonstrar seu ponto de vista, mas peça desculpas depois, caso você ofenda alguém, ou se arrependa do que disse, passe o máximo de tempo que puder com eles, faça questão de demonstrar que mesmo longe você não o esqueceu, demonstre o quanto você gosta deles, até porque, você vai sentir falta de fazer isso um dia, então aproveite, ser lembrado é uma felicidade inexplicável, faça alguém feliz!

Um comentário:

Tânia disse...

Oi Gi!

Bem legal te ver ativa aqui no blog. Em relação a esse post, acho que posso comentar com um bom conhecimento de causa. Fui uma filha um pouco contestadora e hoje sou uma mãe, que tenta acertar e fazer o melhor possível.

Sabe, muitas das coisas que ouvia da minha mãe durante a minha adolescência soavam estranhas e exageradas. Acreditava que a diferença das gerações fosse responsável por pontos de vista tão divergentes entre nós. Aí o tempo foi passando e hoje me pego pensando e dizendo muitas coisas que ela dizia também. Concluí que o que parece "pegação no pé" na verdade é uma experiência de vida que é transmitida.

Nem por isso acredito que os pais sejam os donos da verdade absoluta. Pelo contrário, hoje também aprendo muito com filho. E essa troca, às vezes tensa, outras carinhosa, é o que faz tudo valer a pena.

É legal que os filhos percebam e aproveitem a sabedoria que há nas palavras experientes dos pais. E também é muito legal que os pais percebam e acompanhem a evolução dos tempos, que promovem novos comportamentos por parte dos filhos.

Beijoca!